tdah

Como diagnosticar e tratar o Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH)?

TDAH é um transtorno que pode surgir ainda na infância e que, na maioria das vezes, acompanha a pessoa por toda a vida. Ele provoca alguns sintomas que causam impulsividade, gerando desatenção total.

Não existe uma cura real para o TDAH, mas há tratamentos que ajudam o paciente a ter mais qualidade de vida, aliviando os sintomas. Mas, para isso, é importante observar o indivíduo e identificar o problema, com ajuda de profissionais especializados.

Por isso, para você entender mais sobre como é o transtorno, abaixo, vamos mostrar como ele é diagnosticado e quais as melhores opções de tratamento. Confira!

O que é TDAH?

Trata-se do Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade, um problema neurobiológico que surge na infância. 

Contudo, o diagnóstico pode ser mais evidente quando a criança passa a ter mais interação com os estudos e com outras crianças, no período escolar. Isso ocorre porque é a partir desse momento que o portador costuma apresentar dificuldades em prestar atenção nas atividades propostas em sala de aula.

Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, entre 3 e 5% da população infantil brasileira sofre com o distúrbio. Nos adultos, estima-se que 4% tenham o transtorno.

Quais os sintomas?

Existem alguns critérios que ajudam a definir se uma pessoa tem Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade. Mas, para isso, é necessário que o portador tenha um padrão persistente de desatenção e/ou hiperatividade, quadros que prejudicam o seu desenvolvimento.

Para concluir com o diagnóstico, é fundamental observar os seguintes sintomas:

  • falta de atenção aos detalhes, ou descuido nas atividades do cotidiano;
  • dificuldade em manter a concentração nas tarefas lúdicas;
  • não seguir regras e instruções impostas;
  • problemas de organização;
  • não gostar ou evitar se envolver com tarefas que exijam esforço mental prolongado;
  • facilidade em perder objetos.
  • se distrair facilmente por estímulos externos;
  • se esquecer das atividades diárias.

Além desses sinais, também existem outros que estão mais relacionados com a hiperatividade-impulsividade, como:

  • mexer mãos e pés incessantemente;
  • não ficar parado por muito tempo;
  • correr e subir em coisas, em situações não apropriadas;
  • ser incapaz de se envolver em atividades tranquilas;
  • falar demais;
  • ter dificuldades em esperar a sua vez.

Como é o diagnóstico?

O médico responsável fará o diagnóstico baseado nos sintomas apresentados pelo paciente. Também vai analisar o histórico médico e familiar. Ainda poderá aplicar um questionário simples, que contenha perguntas que ajudam a avaliar o seu comportamento.

O diagnóstico é geralmente por exame clínico, feito por um médico psiquiatra.

Qual é o tratamento?

O tratamento em pessoas mais jovens é multidisciplinar, com apoio de diversos profissionais das áreas da psiquiatria, psicologia, pedagogia, terapia ocupacional e outros. 

O TDAH pode prejudicar a vida da criança, do adolescente, do jovem ou do adulto. Portanto, assim que observar comportamentos anormais no seu filho, procure ajuda médica. O tratamento precoce é mais eficaz, tendo grande possibilidade de melhor a qualidade de vida do paciente e de seus familiares.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como psiquiatra em Foz do Iguaçu!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe