Publicação no Jornal Viver Melhor, Março de 2019.

Depressão pode aparecer em qualquer idade

|Texto Publicado no Jornal Viver Melhor, Março de 2019.|

DEPRESSÃO PODE APARECER EM QUALQUER IDADE

Na infância e adolescência, a tristeza pode não ser o principal sintoma. Fique atento aos outros sinais de alarme.

A depressão na infância e adolescência já é muito frequente nos dias de hoje.
É preciso estar atento aos sintomas que duram mais que duas semanas, ocorrendo na maior parte do dia, quase diariamente, e que podem incluir:
– irritabilidade (anda com o “pavio muito curto”, “estourando” por pequenos motivos…)
– tristeza (o choro por vezes acontece de repente e em momentos inapropriados, até mesmo na escola, ou há uma sensação de aperto ou vazio no peito…)
– perda de interesse ou prazer na atividades que antes gostava de fazer (antes jogava bola, saía com amigos e agora não sente mais vontade…)
– Aumento ou diminuição do peso ou apetite (tem comido demais ou em menor quantidade…)
– Insônia ou muito sono
– Fadiga ou perda de energia (não sente vontade de levantar da cama…)
– Capacidade diminuída para se concentrar (o rendimento acadêmico diminui bastante, as notas começam a cair…)
Podem haver pensamentos recorrentes de morte e, neste caso, é preciso que os pais, familiares e até mesmo professores nas escolas estejam atentos. A ideação suicida pode ser frequente e, muitas vezes, leva a uma tentativa de suicídio, que é um ato de extremo desespero com a intenção de aliviar uma dor muito grande.
Por vezes, também podem ocorrer cortes ou escoriações na pele com o intuito de aliviar os sintomas de tristeza ou irritabilidade.
Durante esse momento, o apoio psicoterápico e medicamentoso é fundamental. Estes devem ser sempre escolhidos após uma avaliação adequada do paciente e dos seus sintomas.
O tratamento farmacológico é temporário, tem prazo e hora para acabar, durando em torno de um ano, dependendo de cada caso em particular. A psicoterapia com Psicólogo, de preferência semanal, também é muito importante no tratamento da depressão, e tende a potencializar o efeito da medicação, pois trata dos conflitos internos de cada um.
Portanto, o ideal é que as crianças e adolescentes sejam encaminhados a um Médico Psiquiatra da Infância e Adolescência para avaliação e, caso necessário, iniciar tratamento medicamentoso e psicoterápico. Quanto mais cedo iniciarmos o tratamento e mantê-lo pelo tempo necessário, mais chances de termos um adulto saudável, que saiba gerir seus sentimentos e emoções.

Dr. Fernando Brum Batista | Médico Psiquiatra | CRM-PR 39685 | RQE 23166 |                                                          Psiquiatria da Infância e Adolescência | RQE 24761

 

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe